A CIMBSE REFORÇA MEDIDAS DE COMBATE AO COVID-19

Com vista a articular medidas de apoio e prevenção no combate ao Covid-19 a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela reuniu no passado dia 28 de março, nas instalações da Unidade de Saúde Local da Guarda, com a Presidente da ULS, Coordenadora Delegada de Saúde da Guarda, representante do CRSS, 2º CODIS e Gabinete de Crise da ULS.

Foram discutidos temas como os planos de contingência adotados nas IPSS, as linhas de apoio de crise, a implementação de espaços de acolhimento e de bancos de voluntários, aquisição de EPI’s, desinfeção periódica de espaços públicos.

Estas orientações visam garantir a proteção da saúde pública com uma gestão eficaz e eficiente dos recursos.

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DAS BEIRAS E SERRA DA ESTRELA ARTICULA MEDIDAS NO COMBATE AO COVID-19

Os 15 municípios que integram a CIMBSE realizaram, no dia 24, uma reunião por teleconferência, com vista à articulação de medidas conjuntas de contenção da propagação das infeções por covid-19 na região.

Acordou-se estabelecer procedimentos para a aquisição conjunta de equipamentos de proteção e de saúde, necessários ao combate à pandemia, e solicitar às autoridades competentes a efetiva submissão a controle sanitário de todas as pessoas que entrem no território pela fronteira de Vilar Formoso.

Decidiu-se também solicitar à autoridade de saúde competente que estabeleça obrigatoriedade de confinamento, por 14 dias, de qualquer pessoa que, por motivo não profissional, entre no território provindo do estrangeiro.

Os Municípios manifestaram o seu decidido empenho no combate à Covid-19 e a sua total abertura e disponibilidade dos meios municipais para colaborarem com as autoridades de saúde, de segurança e proteção.

Aldeias Históricas de Portugal são o primeiro território português a liderar a comunidade internacional de Destinos Turísticos Sustentáveis

As Aldeias Históricas de Portugal acabam de ganhar a liderança da comunidade internacional de Destinos Turísticos Sustentáveis. É a primeira vez que o Instituto de Turismo Responsável (ITR) atribui essa responsabilidade a Portugal.

Depois de, em novembro de 2018, terem recebido o certificado BIOSPHERE DESTINATION, tornando-se assim o primeiro destino em rede, no mundo, e o primeiro a nível nacional, a receber a distinção, as Aldeias Históricas de Portugal voltam a obter um importante reconhecimento por parte do Instituto de Turismo Responsável.

Com efeito, a organização internacional decidiu atribuir à rede das Aldeias Históricas de Portugal a liderança da comunidade internacional de Destinos Turísticos Sustentáveis. É a primeira vez que um destino português é eleito para este cargo. Até ao momento, a liderança da comunidade Biosphere estava a cargo da região de Thompson Okanagan, na Colúmbia Britânica. Situado no Canadá, este lugar foi eleito, em 2018 e 2019, como o Destino Mais Sustentável do Mundo.

Desta forma, as Aldeias Históricas de Portugal vão dinamizar o projeto a nível internacional e pôr em prática um plano integrado de ação para os 28 destinos que fazem parte desta rede.

Das várias ideias propostas pelas Aldeias Históricas de Portugal destacam-se a realização de uma ação de responsabilidade social conjunta, a promoção em rede junto dos operadores turísticos, a partilha de boas práticas entre as equipas, a transferência de conhecimento para os diversos destinos e o reforço do envolvimento das empresas do setor já certificadas em matéria de sustentabilidade no turismo.

O Instituto de Turismo Responsável (ITR) é uma organização internacional independente, que tem como propósito implementar ações e programas de desenvolvimento sustentável na indústria turística. Para isso, criou e desenvolveu o Sistema de Turismo Responsável (STR), que se traduz na Certificação BIOSPHERE Responsible Tourism. Para isso, segue as recomendações da Agenda 21 da ONU e as linhas de orientação de vários programas da OMT e da UNESCO, relativos ao desenvolvimento sustentável e à proteção do património cultural e natural.

A certificação surge como uma resposta para estabelecer os critérios necessários para se obter um comportamento sustentável no negócio internacional do Turismo. Assim, o STR promove atividades turísticas sustentáveis, de forma a que o Turismo responsável se torne num produto turístico.

A missão da comunidade Biosphere é tirar proveito das sinergias que podem ser criadas entre os vários destinos.

Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública e Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local reúnem na sede da CIMBSE

Decorreu esta manhã, na sede da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, a reunião de trabalho do Conselho Intermunicipal que contou com a presença da Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, e com o Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho.
Esta visita teve como objetivo o levantamento de necessidades, no âmbito do processo de descentralização, promovendo um trabalho colaborativo e de proximidade entre o Estado Central e o Poder Local.

Luís Tadeu sucede a Carlos Camelo na presidência da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela

Luís Tadeu Marques é o novo Presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, assumindo o cargo, ontem dia 14 de janeiro, na cidade da Mêda, em reunião do Conselho Intermunicipal.

Esmeraldo Carvalhinho (Presidente da Câmara de Manteigas) e António Machado (Presidente da Câmara de Almeida) são os novos vice-presidentes desta Comunidade.

A nova comissão eleita vem, assim, substituir o autarca do Município de Seia, Carlos Camelo, que assegurava a presidência da CIM-BSE até ao final do ano passado, juntamente com os vice-presidentes Manuel Fonseca (Presidente da Câmara de Fornos de Algodres) e Rui Ventura (Presidente da Câmara de Pinhel).

Confirma-se assim a estratégia delineada no início deste mandato, em que os autarcas deliberaram que a presidência seria exercida de forma rotativa.

A CIM-BSE é constituída por 15 municípios: Almeida, Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Guarda, Manteigas, Mêda, Pinhel, Sabugal, Seia e Trancoso.

Taxa de Atualização Tarifária 2020

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela [CIMBSE], enquanto Autoridade de Transportes , informa que por deliberação do Conselho Intermunicipal de 12 de novembro de 2019, foi aprovado o valor da Taxa de Atualização Tarifária a vigorar no ano de 2020, a aplicar no território da CIMBSE, no valor de 0,38%, de acordo com disposto no n.º 2, do Art.º 7.º, da Portaria n.º 298/2018, de 19 de novembro e na sequência da comunicação da AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, de 25 de outubro de 2019.

CONCURSO FRONTEIRAS DA ESPERANÇA – MINHA TERRA,MEU FUTURO

O Centro de Estudos Ibéricos e a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE), vão lançar junto dos alunos das escolas da CIMBSE o Concurso “Fronteiras da Esperança: Minha Terra, Meu Futuro”, iniciativa que visa estimular a reflexão dos jovens estudantes sobre os recursos e as dinâmicas territoriais, levando-os a refletir sobre as perspetivas que se abrem para o futuro coletivo da região.

Ao explorar a relação dos jovens com o território, a iniciativa visa suscitar a investigação e a reinterpretação das potencialidades e dos recursos do território para estimular o debate donde possam emergir novas propostas e perspetivas de desenvolvimento em torno dos seguintes

temas:

  • Leituras e (re)interpretações do território: diagnósticos prospetivos;
  • Escrita, literatura e território: trabalhos de expressão literária;
  • Arte e território: trabalhos de expressão artística.

Destinado a estudantes dos estabelecimentos de ensino básico e secundário, de escolas do ensino público, privado ou cooperativo da CIM Beiras e Serra da Estrela, o concurso contempla vários apoios à participação e prémios, tendo em vista a concretização de uma Exposição Coletiva e uma Edição com os trabalhos vencedores.

Esta iniciativa insere-se no Programa de Combate ao Abandono Escolar Beiras e Serra da Estrela e é financiada pelo Centro 2020.

Regulamento e condições de participação em http://www.cei.pt/cms/fronteiras-da-esperanca-minha-terra-meu-futuro/

 

 

 

 

Beiras e Serra da Estrela dizem que regiões ganham com Ministério da Coesão Territorial

Fonte: Lusa

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela considerou hoje que as regiões mais desfavorecidas podem vir a ganhar com o recém-criado Ministério da Coesão Territorial, que será liderado por uma pessoa “de arregaçar mangas”.
O presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) e da Câmara Municipal de Seia, Carlos Filipe Camelo (PS), disse hoje à agência Lusa que as regiões do interior “poderão, em muito, ganhar” com a escolha de Ana Abrunhosa para ministra do novo Ministério da Coesão Territorial e com a nova “organização do Governo”.
“Também pressupomos que pessoas como a doutora Ana Abrunhosa e o Ministério ligado à Coesão Territorial tenham ao seu dispor um conjunto de instrumentos, um conjunto de ferramentas, que lhes possibilite não só teorizar os caminhos que possam levar a um futuro mais risonho para estas regiões, do ponto de vista teórico, mas que possam ser traduzidos em termos de prática”, afirmou.
O autarca que lidera a CIMB-SE, que tem sede na Guarda, valorizou ainda a criação do Ministério da Coesão Territorial pela proximidade do quadro comunitário 2020-2030.
“Vem aí um novo desafio com a questão da Europa em termos do [quadro comunitário] 2020-2030, onde as realidades estão ligadas a especificidades muito próprias em termos das cidades com menos de 100 mil habitantes, com preocupações muito ligadas às mobilidades, às eficiências hídricas e energéticas”, sublinhou.
Carlos Filipe Camelo também se congratula com a decisão do primeiro-ministro em incluir nas pastas ministeriais “uma que tem a ver com a Coesão Territorial”.
“Não fossemos nós [CIM-BSE] um território de baixa densidade, com preocupações muito específicas, muito associadas a questões demográficas, despovoamento do território e envelhecimento da população, a que se juntam outras situações que levam ao esvaziamento de zonas como aquelas em que a CIM-BSE consegue abraçar”, justificou o autarca.
Sobre a nomeação da presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, para o cargo de ministra da Coesão Territorial, Carlos Filipe Camelo considera que foi “uma escolha assertiva”.

Execução de projetos da CIMBSE em bom ritmo

Fonte: altitudefm

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela já conseguiu executar metade dos projetos financiados pelo Pacto para o Desenvolvimento e a Coesão Territorial. O programa segue em bom ritmo, diz o 1º. Secretário Executivo António Ruas. Já houve uma reprogramação em julho, e, no final, poderá ser reforçado graças a uma boa taxa de desempenho.

Governo atribui 2088 estágios profissionais para a Administração Local

Fonte: Porta da Estrela

Governo atribui 2088 estágios profissionais para a Administração Local O Governo vai atribuir 2.088 estágios profissionais na Ad – ministração Local, cofinancia – dos pelo Fundo Social Europeu, num montante de cerca de 18,5 milhões de euros, segundo um despacho publicado em Diário da República (DR). De acordo com o despacho, assinado pelo Secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, as zonas Norte e Centro do país serão as que irão acolher mais vagas de estágio, no âmbito da 2ª fase do Programa de Estágios Profissionais na Administração Local. Esta segunda fase destina-se a jovens desempregados até aos 30 anos, ou 35 se portadores de deficiência ou com incapacidade, detentores de licenciatura, de cursos técnicos superiores profissionais ou cursos tecnológicos de nível secundário. A distribuição foi feita após candidatura das entidades da administração local, nomeada – mente, municípios, freguesias, entidades intermunicipais, associações de municípios e em – presas locais. O distrito da Guarda foi contemplado com 108 vagas, distribuídas pelos municípios de Seia (9), Aguiar da Beira (12), Almeida (3), Celorico da Beira (5), Figueira de Castelo Rodrigo (9), Fornos de Algodres (4), Gouveia (13), Guarda (13), Manteigas (5), Mêda (5), Pinhel (5), Sabugal (7), Vila Nova de Foz Côa (14), Freguesia da Guarda (1) e Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (3). Para a região foram ainda contempladas vagas de estágio para Mangualde (1), Nelas (5), Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (3) e Comunidade Intermunicipal da Região Viseu Dão Lafões (4). Segundo o despacho publicado em DR, na zona Centro serão atribuídos um total de 744 estágios, dos quais 49 são destinados a cidadãos com deficiência, sendo os municípios de Coimbra (45) e o de Viseu (25) a acolherem mais vagas. Este programa é um instrumento de apoio à transição dos jovens do sistema de ensino e formação profissional para o mercado de trabalho, que visa aumentar a qualificação e, consequentemente, o perfil de empregabilidade, dando resposta às dificuldades de inserção na vida profissional. Segundo o despacho, os procedimentos de selecção de estagiários devem estar concluídos no prazo de quatro meses, a contar da data da publicitação do aviso de abertura.