Artigos

Alunos da área geográfica da CIMBSE distinguidos na 13ª Edição do Concurso Nacional de Leitura

A prestação dos alunos pertencentes à Comunidade das Beiras e Serra da Estrela, traduziu-se num saldo positivo, na 13ª Edição do Concurso Nacional de Leitura que decorreu na cidade de Braga no passado 25 de maio de 2019.

Destaca-se a aluna Matilde Duarte Freitas, da Escola Secundária de Gouveia, vencedora do 1º prémio no que diz respeito ao Ensino Secundário, bem como a menção honrosa no 1º ciclo do aluno Gonçalo Valgôde, da Escola Básica da Sequeira da Guarda.

A iniciativa envolveu autarquias, escolas, bibliotecas, editores, alunos, professores, mediadores e individualidades ligadas à leitura e à escrita, a nível local e nacional e teve como parceiros a Rede de Bibliotecas (RBE), A Direção-Geral do Livro, doa Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), O Instituto de Camões – Instituto de Cooperação e da Língua e a Direção- Geral de Administração Escolar (DGAE).

O Concurso Nacional de Leitura englobou 4 fases: a escolar, a municipal, a intermunicipal e a nacional.

No final para cada Ciclo de Ensino foram atribuídos o 1º, 2º, e 3º lugares e 2 menções honrosas.

Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural marca presença na Ação Verde Puro em Seia

Nos próximos dias 15 e 17 de fevereiro, a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela em parceria com os municípios do território e o ICNF irá promover a plantação de 5.000 árvores autóctones, uma por cada Padrinho/Madrinha que participou na Ação Verde Puro em 2018 através da entrega de uma ficha/semente na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) e Feira Internacional de Turismo (FIT).

No dia 15 de fevereiro, entre as 10 e as 12 horas, as ações de reflorestação serão realizadas nos Municípios de Almeida, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Fundão e Pinhel. Os Municípios de Covilhã, Gouveia, Guarda e Seia acolhem esta iniciativa no próximo domingo, dia 17 de fevereiro, entre as 10 e as 12 horas.

A ação de reflorestação no Município de Seia contará com a presença do Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel João de Freitas, no próximo dia 17, pelas 11 horas.

Esta atividade é aberta a voluntários que queiram plantar uma árvore contribuindo para um “território mais verde e mais puro que carateriza a Serra da Estrela”.

Esta iniciativa decorre no âmbito do Projeto Produtos Turísticos Integrados de Base Intermunicipal – À Descoberta da Serra da Estrela, projeto cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, com objetivo de capitalizar a marca “Serra da Estrela” na estruturação e qualificação de produtos turísticos que reforcem a atratividade e competitividade regional, refere uma nota da organização.

CIMBSE recebe três viaturas para a sua Brigada de Sapadores Florestais

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE) recebeu ontem, dia 18 de dezembro, três viaturas equipadas para a operacionalização da Brigada de Sapadores Florestais.

Trata-se de uma candidatura no âmbito do Programa de Sapadores Florestais que foi feita ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Os futuros elementos da Brigada de Sapadores Florestais da CIMBSE, após formação, irão ter a responsabilidade na instalação e manutenção da rede primária de defesa da floresta contra incêndios, nas ações de consolidação e pós-fogo, bem como nas ações de estabilização de emergência. A equipa de sapadores florestais da CIMBSE é constituída por 15 elementos e deverá começar a trabalhar no início do próximo ano.

Ficarão ainda responsáveis pela realização de ações de silvicultura de caráter geral e de silvicultura preventiva no âmbito dos incêndios florestais, na vertente da gestão de combustível florestal, com recurso a técnicas manuais, moto manuais, mecânicas ou pelo uso de fogo controlado, entre outras.

CIMBSE apresentou Providência Cautelar para travar fecho dos CTT

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE) avançou com uma providência cautelar para travar o fecho de estações dos CTT em quatro municípios da sua área.

A CIMBSE deu entrada da Providência Cautelar de Intimação para a Abstenção de Condutas (artigo 112ª, nº2, al.i), do CPA contra os CTT- Correios de Portugal, no Tribunal Administrativo e Fiscal de Castelo Branco para impedir o encerramento das estações dos CTT em Fornos de Algodres, Belmonte, Manteigas e Figueira de Castelo Rodrigo.

A decisão foi tomada na última reunião do Conselho Intermunicipal da CIMBSE, na qual ficou acordada por todos os municípios associados que seriam tomadas todas as medidas possíveis para impedir o fecho das estações dos Correios.

A CIMBSE entende que “o contrato de concessão dos CTT tinha como objetivo o serviço postal público universal e, fechando as estações, esse serviço público postal não é prestado às populações”.

O projeto SARADO já está em execução

A CIMBSE – Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela iniciou já a instalação das torres de vigilância integradas no projeto designado por SARADO (Sistema de Acompanhamento Remoto e Apoio à Decisão Operacional).

O projeto SARADO visa dotar a região de um sistema de deteção e auxílio no combate aos incêndios florestais, composto por 18 torres com câmaras com alcance de mais de 30Km que cobrirão a quase totalidade do território da comunidade intermunicipal.

A sede da CIMBSE vai “dar mais vida ao centro histórico da cidade”

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, disse no sábado, esperar que nas próximas eleições legislativas o país possa discutir “seriamente” qual é a melhor forma da organização do Estado abaixo da administração central.

Na inauguração da nova sede da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) e do Solar dos Sabores, que ocupam o antigo edifício dos Paços do Concelho da Guarda, o autarca lembrou que sete personalidades vão estudar a “melhor forma de administração do nível subnacional do Estado, ou seja, abaixo da administração central”.

“Depois das eleições, quem for Governo toma conta daquilo [do estudo], transforma-o em lei, quem estiver na oposição pode fazer o mesmo, porque a produção dessas personalidades não tem dono, é de todos quantos queiram discuti-lo e depois levá-lo por adiante. Devo confessar-vos que tenho nisso uma grande expectativa”, disse.

O autarca lembrou que tem lutado para que sejam feitas reformas “para melhor organizar o Estado, para melhor administrar o Estado”, a exemplo daquilo que é o poder autárquico, sublinhando que Portugal “é o país mais centralizador da União Europeia”.

No seu discurso, o presidente da Câmara Municipal de Seia e da CIM-BSE, Carlos Filipe Camelo, defendeu que o Estado “deve descentralizar e transferir mais competências e atribuições para as Comunidades Intermunicipais, acoplando o respetivo envelope financeiro”.

“As Comunidades Intermunicipais não podem ser apenas um meio para a descentralização administrativa, devem servir também para corrigir as assimetrias regionais”, alertou.

Na mesma cerimónia, a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, disse que o grande desafio da descentralização é capacitar e reforçar as equipas nos territórios.

“Muitas das vezes em vez de estarmos a discutir o dinheiro, os recursos, devíamos estar a discutir o modelo de governação, porque muitas das vezes o modelo de governação leva-nos a desperdiçar recursos. No futuro, o que é importante discutirmos é o que queremos fazer com as verbas e como é que as vamos gerir”, alertou.

A Câmara Municipal da Guarda recuperou os antigos Paços do Concelho para sede da CIM-BSE, no âmbito de um processo que também permitiu a construção de uma nova sede para a Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI) no jardim do antigo Solar Teles de Vasconcelos, que foi inaugurada no dia 25 de abril.

Nos projetos de recuperação e adaptação do antigo edifício dos Paços do Concelho para as novas funções e dos jardins do antigo Solar Teles de Vasconcelos, que incluiu a construção de um novo edifício para a CVRBI, a autarquia investiu cerca de 700 mil euros, com recurso a fundos comunitários.

O presidente da Câmara da Guarda disse que a instalação da CIM-BSE (constituída pelos municípios de Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Seia, Sabugal, Trancoso, Belmonte, Covilhã e Fundão), na Praça Luís de Camões, no Largo da Sé Catedral, vai “dar mais vida ao centro histórico da cidade”.

Entrega dos Prémios do Concurso Bolsas+ na UBI

A Universidade da Beira Interior (UBI) recebe esta terça-feira, dia 3 de julho, o Pitch Final e entrega de Prémios do Concurso Bolsas+. O evento tem lugar na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (Anfiteatro 7.20), a partir das 9h30.

Na Sessão de Abertura estarão Mário Raposo (Vice-Reitor da UBI), Helena Alves (Presidente da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UBI) e António Ruas (1.º Secretário Executivo da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) e Representante do consórcio do Projeto “Empreender e Crescer nas Beiras”. A assistência ao evento é gratuita, mas sujeita a inscrição em rebse@empreenderecrescer.pt (até 2 de julho).

O Bolsas+ é um concurso de novas ideias de negócio promovido pela Rede de Empreendedorismo das Beiras e Serra da Estrela, composta pelos municípios que constituem a Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela, Núcleo Empresarial da Região da Guarda, UBI e Instituto Politécnico da Guarda.

Sistema de Videovigilância para incêndios florestais na CIMBSE

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE) assinou na sua última reunião do Conselho Intermunicipal, realizada em 12 de junho, em Belmonte, um contrato para aquisição de um Sistema de Acompanhamento e Apoio Remoto à Decisão Operacional, no âmbito da prevenção e gestão de riscos de incêndio.

O sistema, que prevê um investimento global de 753.900 mil euros, contempla a instalação de 17 torres de videovigilância e de apoio à decisão, cobrindo a quase totalidade do território da CIMBSE, que estarão ligadas a dois Centros de Gestão e Controlo, um na Guarda e outro em Castelo Branco.

Com este investimento, que se insere no plano de desenvolvimento e coesão territorial, pretende a comunidade intermunicipal dotar os agentes de proteção civil, especialmente bombeiros e GNR, de mecanismos que possibilitem uma intervenção mais rápida na verificação de riscos de incêndio e um apoio à decisão mais eficiente no combate aos fogos.

Este projeto é apoiado por fundos da União Europeia através do Portugal 2020, no âmbito do POSEUR, com uma comparticipação de 85% de Fundo de Coesão.

Já está a decorrer a votação do projeto da RIBBSE no OPP 2018

A Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela (RIBBSE) elaboraram um projeto para as suas comunidades que poderá ser votado AQUI.

Sob o lema “Em rede nunca lemos sós”, as 17 bibliotecas municipais e duas instituições de ensino superior da região das Beiras e Serra da Estrela (RIBBSE) pretendem trabalhar em rede e de forma colaborativa, alargando os seus serviços aos cerca de 236.000 habitantes deste território com mais de 6.300 km2, apostando igualmente no alargamento da sua área de ação através da constituição de parcerias com entidades locais. As linhas de ação deste projeto são a prestação de serviços às populações, o desenvolvimento das coleções das bibliotecas e a oferta de serviços culturais.

O OPP é um processo democrático deliberativo, direto e universal, através do qual as pessoas apresentam propostas de investimento e que escolhem, através do voto, quais os projetos que devem ser implementados em diferentes áreas de governação.

1º Encontro de Redes Intermunicipais de Bibliotecas Públicas em Seia foi um sucesso

Realizou-se no passado dia 5 de junho, em Seia, o 1º Encontro de Redes Intermunicipais de Bibliotecas Públicas. Numa organização conjunta da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), da Câmara Municipal de Seia e da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, em colaboração com a Universidade da Beira Interior e o Instituto Politécnico da Guarda, este Encontro teve por objetivo dar a conhecer as redes intermunicipais de bibliotecas já existentes em Portugal e incentivar a criação de novas redes de bibliotecas deste âmbito territorial.

Para além dos representantes das entidades organizadoras, participaram também no encontro representantes do Gabinete do Ministro da Cultura, da Rede de Bibliotecas Escolares e de várias Comunidades Intermunicipais e Municípios do País.

Os representantes das oito redes intermunicipais de bibliotecas já formalmente constituídas apresentaram o seu historial e modelo de organização, os projetos desenvolvidos e em curso, bem como as dificuldades encontradas e os resultados já alcançados. Foram assim apresentadas as seguintes redes: Rede das Bibliotecas Municipais do Médio Tejo, Rede Intermunicipal de Bibliotecas das Beiras e Serra da Estrela, Rede de Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado, Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Alentejo Central, Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Oeste, Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Região de Coimbra, Rede de Bibliotecas da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro e Rede Intermunicipal de Bibliotecas do Baixo Alentejo.

No âmbito da sua nova estratégia de incentivo à constituição de redes intermunicipais de bibliotecas públicas, assente num contacto direto com as Comunidade Intermunicipais mas de trabalho de proximidade com os Municípios e os bibliotecários, a DGLAB apresentou neste encontro as linhas do seu Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Serviços das Bibliotecas Públicas, a que se poderão candidatar Comunidades Intermunicipais com redes de bibliotecas já constituídas. O programa contempla cinco linhas de ação distintas: Bibliotecas Itinerantes, Coleção, Tecnologias da Informação e Comunicação, Formação profissional e Promoção da Leitura e das Literacias. As taxas de financiamento para os diferentes eixos variam entre o 50% e os 100%.

Este Programa tem como objetivo afirmar, junto das comunidades, o papel das bibliotecas públicas municipais, reforçando a sua função de equipamentos de proximidade com diferentes valências: culturais, informativas, formativas e de cidadania. O Programa pretende contribuir para a atração de novos públicos, com diferentes necessidades e interesses, e para o aumento da utilização dos recursos e serviços das bibliotecas públicas, rentabilizando assim a qualidade dos equipamentos instalados e o investimento realizado ao longo de três décadas, bem como valorizar os serviços de biblioteca pública já prestados às populações.

Pretende-se intervir através e em cooperação com as Comunidades Intermunicipais e Áreas Metropolitanas, dando prioridade às regiões com menor cobertura de serviço de biblioteca pública, ou cujos indicadores de desempenho das bibliotecas existentes sejam mais frágeis. Tendo sempre em atenção a sustentabilidade dos serviços e a racionalidade da gestão dos recursos envolvidos, é também objetivo deste programa contribuir para a redução das desigualdades e das assimetrias nacionais, como forma de valorização e desenvolvimento dos territórios mais periféricos e das suas comunidades, também pela intervenção das bibliotecas públicas.

No debate que marcou o encerramento das apresentações, vários participantes destacaram que as “bibliotecas públicas estão agora verdadeiramente a trabalhar em rede, pelo que o 1º Encontro de Redes Intermunicipais de Bibliotecas Públicas constituiu um marco importante na história das bibliotecas públicas portuguesas”.