Artigos

CIMBSE recebe três viaturas para a sua Brigada de Sapadores Florestais

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE) recebeu ontem, dia 18 de dezembro, três viaturas equipadas para a operacionalização da Brigada de Sapadores Florestais.

Trata-se de uma candidatura no âmbito do Programa de Sapadores Florestais que foi feita ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Os futuros elementos da Brigada de Sapadores Florestais da CIMBSE, após formação, irão ter a responsabilidade na instalação e manutenção da rede primária de defesa da floresta contra incêndios, nas ações de consolidação e pós-fogo, bem como nas ações de estabilização de emergência. A equipa de sapadores florestais da CIMBSE é constituída por 15 elementos e deverá começar a trabalhar no início do próximo ano.

Ficarão ainda responsáveis pela realização de ações de silvicultura de caráter geral e de silvicultura preventiva no âmbito dos incêndios florestais, na vertente da gestão de combustível florestal, com recurso a técnicas manuais, moto manuais, mecânicas ou pelo uso de fogo controlado, entre outras.

A sede da CIMBSE vai “dar mais vida ao centro histórico da cidade”

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, disse no sábado, esperar que nas próximas eleições legislativas o país possa discutir “seriamente” qual é a melhor forma da organização do Estado abaixo da administração central.

Na inauguração da nova sede da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) e do Solar dos Sabores, que ocupam o antigo edifício dos Paços do Concelho da Guarda, o autarca lembrou que sete personalidades vão estudar a “melhor forma de administração do nível subnacional do Estado, ou seja, abaixo da administração central”.

“Depois das eleições, quem for Governo toma conta daquilo [do estudo], transforma-o em lei, quem estiver na oposição pode fazer o mesmo, porque a produção dessas personalidades não tem dono, é de todos quantos queiram discuti-lo e depois levá-lo por adiante. Devo confessar-vos que tenho nisso uma grande expectativa”, disse.

O autarca lembrou que tem lutado para que sejam feitas reformas “para melhor organizar o Estado, para melhor administrar o Estado”, a exemplo daquilo que é o poder autárquico, sublinhando que Portugal “é o país mais centralizador da União Europeia”.

No seu discurso, o presidente da Câmara Municipal de Seia e da CIM-BSE, Carlos Filipe Camelo, defendeu que o Estado “deve descentralizar e transferir mais competências e atribuições para as Comunidades Intermunicipais, acoplando o respetivo envelope financeiro”.

“As Comunidades Intermunicipais não podem ser apenas um meio para a descentralização administrativa, devem servir também para corrigir as assimetrias regionais”, alertou.

Na mesma cerimónia, a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, disse que o grande desafio da descentralização é capacitar e reforçar as equipas nos territórios.

“Muitas das vezes em vez de estarmos a discutir o dinheiro, os recursos, devíamos estar a discutir o modelo de governação, porque muitas das vezes o modelo de governação leva-nos a desperdiçar recursos. No futuro, o que é importante discutirmos é o que queremos fazer com as verbas e como é que as vamos gerir”, alertou.

A Câmara Municipal da Guarda recuperou os antigos Paços do Concelho para sede da CIM-BSE, no âmbito de um processo que também permitiu a construção de uma nova sede para a Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI) no jardim do antigo Solar Teles de Vasconcelos, que foi inaugurada no dia 25 de abril.

Nos projetos de recuperação e adaptação do antigo edifício dos Paços do Concelho para as novas funções e dos jardins do antigo Solar Teles de Vasconcelos, que incluiu a construção de um novo edifício para a CVRBI, a autarquia investiu cerca de 700 mil euros, com recurso a fundos comunitários.

O presidente da Câmara da Guarda disse que a instalação da CIM-BSE (constituída pelos municípios de Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Seia, Sabugal, Trancoso, Belmonte, Covilhã e Fundão), na Praça Luís de Camões, no Largo da Sé Catedral, vai “dar mais vida ao centro histórico da cidade”.

Concurso Regional de Ideias de Negócio nas Escolas nas Beiras e Serra da Estrela

O Concurso Regional de Ideias de Negócio nas Escolas terá este ano a sua final regional no território da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE). Esta iniciativa é da tutela da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) e decorre em estreita colaboração com as Comunidades Intermunicipais (CIM) da Região Centro. Neste sentido, visa a divulgação, estímulo e implementação da cultura empreendedora na Região Centro, junto da comunidade escolar.

Na próxima quarta-feira, dia 30 de maio, realiza-se a sessão intermunicipal, onde só participam as escolas da CIMBSE, no auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, no Instituto Politécnico da Guarda (IPG), a partir das 09h30.

O objetivo do concurso é sensibilizar e motivar os jovens para a inovação e o empreendedorismo, promovendo a iniciativa e o dinamismo nas comunidades em que se inserem.

Este ano, a final regional, que pretende ser um momento marcante, com a atribuição do título “Aluno Empreendedor da Região Centro 2018”, decorrerá no território da CIMBSE, realizando-se no dia 7 de junho, na Universidade da Beira Interior.

Podem ser apresentadas ideias de negócio de qualquer área de atividade, devendo obedecer às seguintes características: “úteis e exequíveis; inovadoras, podendo dar origem ao aparecimento de um novo produto ou serviço; consolidadas; originais (concebidas pelos candidatos) e economicamente vantajosas, apresentando potencial competitivo”.
Cada uma das oito comunidades intermunicipais, da Região Centro, poderá apresentar a concurso uma ideia de negócio, por si selecionada, concebida e apresentada pelos próprios alunos.

PROGRAMA
9h30 – Sessão de boas vindas
10h00 – Apresentação das Ideias de negócio
12h00 – Momento musical
12h30 – Apresentação das classificações e entrega de prémios
13h00 – Almoço

Sessões sobre Estratégia de Adaptação às Alterações Climáticas na CIMBSE

A Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE) promove duas sessões de stakeholders sobre “Estratégias de adaptação às alterações Climáticas”, uma está marcada para dia 29 de maio, no Instituto Politécnico da Guarda, na Guarda, e a outra, para dia 5 de junho, na Universidade da Beira Interior, na Covilhã.

O programa começa às 9h30 e pretende apresentar o projeto e os grupos de trabalho; fazer uma análise, seguindo-se uma seleção e priorização das medidas e, por fim, um debate sobre as conclusões e medidas a serem tomadas no imediato.

As Estratégias de Adaptação às Alterações Climáticas (EAAC) da Região das Beiras e Serra da Estrela encontram-se estruturadas sob quatro objetivos principais, nomeadamente, Informar; Reduzir a vulnerabilidade e aumentar a capacidade de resposta; Participar, sensibilizar e divulgar, e ainda, Cooperar a nível Internacional.

A região das Beiras e Serra da Estrela regista altas temperaturas e baixa precipitação durante os meses de Verão, sendo particularmente vulnerável à escassez de água. Nesse sentido, a região pretende melhorar a sua resposta a esta e outras preocupações, sendo uma das apostas a melhoria do ambiente, garantindo atratividade e sustentabilidade.

A região está igualmente atenta às questões relacionadas com as alterações da biodiversidade, no património ambiental e natural, que facilita o aumento da ocorrência de incêndios com consequência potencialmente graves e em diversos setores. Neste sentido, no âmbito do desenvolvimento EAAC-BSE é importante compreender melhor quais as principais causas climáticas, atuais e futuras.

A adaptação às alterações climáticas é um desafio transversal, que requer o envolvimento de todos, numa abordagem integrada.

Este evento está ainda integrado na iniciativa “Energy Days”, promovida pela União Europeia, e visa promover, discutir e celebrar a eficiência energética e as energias renováveis.